segunda-feira, 13 de junho de 2016

PENSAMENTO LIVRE... AÇÃO CONTROLADA...

LIVRE PENSAR... CONTROLE NO AGIR...


Tenho lido e ouvido algumas manifestações sobre a tragédia acontecida agora nos Estados Unidos numa boate gay. Algumas pessoas dizendo que todo mundo
que tem preconceito contra o homossexualismo ajuda a acontecer uma barbaridade dessas e indiretamente estará participando da matança. Fiquei pensando que um discurso nesses termos tende a ser inócuo, pois só vai ser bem recebido por quem não precisa dele, os preconceituosos não vão se importar com isso, pelo contrário, a reação pode ser até pior.
Vamos imaginar o que é mais importante para que a humanidade consiga sair desse nível de barbárie no qual ainda estamos vivendo... Três palavras definem o que é essencial para todos em nosso planeta: Justiça... Liberdade... Respeito...
Pra começo de conversa, sem justiça e sem liberdade não podemos exigir o respeito, e este é o mais importante de todos para conter os excessos de qualquer preconceito. Portanto não temos que tentar mudar as ideias e os pensamentos de ninguém, esse é um controle impossível, e  todas as pessoas têm o direito de pensar o que quiserem, de ter qualquer opinião, de crer no que acharem melhor... Isso é liberdade de pensamento! Só não temos o direito de agir com os outros de forma desrespeitosa. O que estou querendo dizer é que não adianta querermos mudar à força o modo de pensar de alguém, mesmo que seja preconceituoso. Isso só gera mais conflito e violência e vira um círculo vicioso, cada um achando que o certo é ele, não o outro.

O que mais importa é batermos sempre mais forte na tecla do respeito e da imparcialidade, isto é, por mais que alguém ache que alguma coisa que o outro é ou faz é ruim ou errada não pode jamais agir discriminando e agredindo, muito menos matando, e isso já é o auge da insanidade. Que pense como quiser e deixe os outros viverem suas vidas em paz...

Quando vamos todos entender que para sermos respeitados e vivermos alguma paz, precisamos respeitar e levar paz a todos? Contanto que os nossos pensamentos não sejam carregados de ódios e competições, devemos poder pensar o que quisermos, tendo a consciência do direito inalienável de todo ser humano de viver com liberdade de ser o que ele é e de como deseja ser em uma comunidade, contanto que suas ações não prejudiquem ninguém.

E, parafraseando Millor Fernandes: 

Que o nosso Livre Pensar seja só Pensar...


Rosa Carmen














terça-feira, 31 de maio de 2016

A ESCOLHA É NOSSA...


A ESCOLHA É NOSSA


Nosso Brasil parece agonizar diante de tantos escândalos que assistimos,
diariamente, das descobertas de bandidagem nas altas esferas da nossa sociedade. Não percamos nosso tempo e energia defendendo pessoas que nada fizeram para impedir que acontecesse essa tragédia dos últimos anos de "desgoverno" muito menos fazendo comparações com os  "desgovernos" passados, como se achássemos que os crimes de uns justificassem os crimes dos outros, tipo: “O meu bandido predileto é melhor do que o seu, portanto tem mais direito de ficar no poder e de ser corrupto...”
Não nos adianta nada ficarmos nos digladiando por causa de Partidos e de políticos desonestos, de uma escória sem valor. Precisamos parar de procurar “inimigos” entre nossos iguais, reclamando de suas posições. Nossa luta por melhorias em nossa terra precisa ser liberta de dogmas, de verdades absolutas.

Vamos reclamar dos que já possuem maior poder, usando a riqueza que têm, sem se importarem com  a pobreza ao seu redor, e os que desejam  atingir o poder usando a riqueza dos outros, ambos agindo de forma desonesta para alcançarem seus objetivos. Essa é uma turma que só se junta pra tirar proveito próprio. Lutemos contra a ganância, o egoísmo e a desonestidade geral que, cada vez mais toma conta do nosso país. Lutemos por mais justiça, por atitudes éticas, pelo respeito que todos nós, povo desse país, merecemos.

Lutemos por uma profunda mudança de mentalidade.

Essa sim será uma luta pelo bem do Brasil e de toda a sua população, sem privilegiarmos nenhum tipo de grupo, seja político, econômico, social ou qualquer outro mais... Seremos apenas pessoas conscientes de que se não agirmos uns com os outros de uma forma mais humana, compassiva, honesta, igualitária e justa continuaremos a ser reféns dos que vivem de subterfúgios e mentiras para tirarem todo tipo de vantagem pessoal, de pessoas moralmente desqualificadas  para nos governarem.

 Se a política no Brasil permanecer como tem sido sempre, jamais haverá um futuro realmente promissor, com um bom desenvolvimento social e econômico para todos os brasileiros. Além disso, continuaremos a sermos enganados, roubados e tratados sem o mínimo respeito. E essa falta de ética e moral se espalha, cada vez mais, entre todos os cidadãos de todos os níveis sociais  e econômicos.

E para que haja essa mudança de mentalidade é preciso haver uma educação nesse sentido, e que essa educação comece desde nossas casas, nas famílias e, depois, nas escolas. E que ninguém imagine que isso é coisa só do pessoal da esquerda, porque não se precisa ter posições políticas para se querer justiça social. A ideia ridícula que apenas comunista se preocupa com a pobreza no mundo só serve como arma de manipulação para os dois lados (esquerda e direita) controlarem as pessoas, cada um do seu jeito, cada lado tentando desqualificar o outro. Não precisa nem ser de determinado partido, nem ser espiritualista. Espiritualista muitos são e isso não significa estar consciente, e não é por isso que alguém se preocupa e deseja o bem para os outros seres, pois nos dois casos existem pessoas que não se preocupam nem um pouco com o próximo. 

Todos temos o bem e o mal em nosso interior, a mesma pessoa que esteja sendo maltratada e injustiçada hoje por alguém mais poderoso, se um dia mudar de lugar poderá fazer o mesmo com o outro, tudo depende do caráter de cada um, de como usamos a nossa liberdade de expressão, de como o nosso ser se expressa, de diversas formas, diante da comunidade em que vive. Amar ou atacar as outras pessoas é nossa própria escolha, nada pode nos obrigar a agir contra alguém a não ser por legítima defesa, num momento de perigo.

Para sermos justos basta termos bons instintos, bom caráter, boa índole e vermos todos os seres humanos como iguais, e isto deveria ser algo inerente à nossa “humanidade”, mas, infelizmente até hoje não é. Por isso precisamos nos educar. Para isso a nossa única “Ideologia” deveria ser tornarmos-nos verdadeiramente seres HUMANOS, dignos dessa denominação...

Mas o ser humano parece ter perdido o rumo, se não houver um esforço comum entre todos que desejem um mundo melhor para a humanidade, nosso futuro estará caminhando, cada vez mais, para a barbárie.

 Estamos vivendo momentos soturnos, inconscientes, sem percebermos para onde nossas ações nos levam. Não podemos nos deixar envolver pelas trevas. O excesso de egoísmo, de ganância e a falta de compaixão e respeito, não podem apagar a nossa consciência. 

Que venha a Luz para todos nós, e um pouco que seja, de amor, enquanto ainda houver tempo... 

Que assim seja!



Rosa Carmen


domingo, 15 de maio de 2016

BRASIL EM PRIMEIRO LUGAR

NOSSA TERRA EM PRIMEIRO LUGAR

É incrível como as pessoas, levadas pela vontade exaltada de defender uma posição e de agredir as outras nessa guerra política, não percebem que seus discursos atacando um lado da questão são exatamente iguais aos discursos do lado oposto... Quem consegue olhar a situação com isenção de ânimo percebe claramente que não existe um lado melhor nem pior do que o outro, pois ambos estão defendendo e atacando a mesma coisa. Só mudam as pessoas. Isso acontece porque ninguém admite ver os defeitos e as fragilidades dos seus “escolhidos”.

Que as pessoas coloquem suas ideias e posições e até defendam algum político, se encontrar algum defensável e ataque outros, isso faz parte do jogo democrático, mas atacar constantemente as pessoas comuns que pensam diferente delas, sempre de uma forma arrogante e agressiva, é uma perda de tempo que só cria tensão e ajuda os mais radicais de cada lado. Se temos vontade de convencer alguém dos nossos argumentos, não vai ser ofendendo que conseguiremos algum resultado positivo, essa é a pior forma de se defender uma posição. Mostra apenas que estamos possuídos de uma raiva incontrolável, e que nossa única intenção é ofender os outros.

E com essa atitude, perdemos o foco necessário para lutarmos por uma melhora do sistema em que vivemos, já que a população fica ligada apenas em combater  os “inimigos” ideológicos, ao invés de se unir para defender uma mudança total do nosso sistema político e da péssima atitude dos seus representantes, exigindo que a maior preocupação de cada participante do governo seja trabalhar para o desenvolvimento do Brasil e pelo bem estar da população como um todo, pensando sempre em buscar o progresso com mais  justiça social. Além de evitar e combater  a corrupção que costuma ser tão disseminada pelos integrantes dos governos em nosso país.Tendo sempre em mente que agir para o bem ou para o mal não depende só de partidos ou de ideologias, depende, principalmente, das pessoas que estarão no poder. Já tivemos bons exemplos disso por aqui e pelo mundo afora...

Continuo não me posicionando a favor de nenhum ou nenhuma político(a) brasileiro(a), como sempre disse aqui. Pouquíssimos deles ou delas merecem meu respeito e confiança. Considero que muita coisa precisa ser mudada, que a população precisa ter muito mais participação nas decisões e que possa controlá-los e impedi-los de fazerem o que bem entendem depois que são eleitos.

E ainda quero dizer que não admito ser qualificada e, muito menos xingada, por pessoa alguma de acordo com sua visão limitada das outras pessoas. Isto significa que ninguém pode me definir de forma depreciativa só porque não penso ou não ajo como eles acham que está mais certo. Nunca bati panelas e não fui para as ruas de fitinhas verde e amarela, pensando em derrubar o governo petista e odiando os seus  governantes. Por outro lado, sempre fui uma pessoa preocupada com as injustiças sociais e que nunca descriminou nenhum ser humano por qualquer motivo que seja, mas nada disso me obriga que eu tenha que apoiar os partidos brasileiros de “esquerda”, os quais considero bastante retrógrados, parados no tempo e perdendo o mesmo com ideias ultrapassadas. Nem, muito menos que eu tenha que ficar defendendo as corrupções e desmandos do governo petista ou de qualquer outro mais.

Fui criada por pais que ensinaram seus filhos, mais que tudo, por seus gestos e atitudes, a amarem e respeitarem o nosso planeta Terra e todos os seres nele existentes de forma igualitária e irrestrita, sem nenhum preconceito e preocupados com seu bem estar. Meus pais não eram de esquerda, nem de direita, nem de centro, de cima, nem de baixo... Nunca se preocuparam com esses rótulos. Eram apenas seres humanos dignos, honrados, respeitosos e generosos. E foram esses valores que aprendi, independente de blá, blá, blá político... E é disso que nós precisamos para que o povo brasileiro possa viver de forma digna, sendo valorizado e respeitado como devem ser todos os seres humanos em qualquer sociedade.

O mais importante para os brasileiros deveria ser sempre o Brasil e jamais o fulano ou a fulana que chegam ao poder. Ficar gastando energia amando ou odiando os partidos e  os políticos e agredindo as pessoas que pensam diferente de si é, no mínimo, uma projeção neurótica. Pior ainda é muitos levarem essa idolatria ao ponto de desculpar todos os erros e malfeitos cometidos pelos governantes escolhidos por eles.

Deveríamos aproveitar esse momento turbulento mostrando nossa indignação geral, para que todos esses senhores e senhoras, sejam de que partido forem, comecem a se preocupar com as consequências dos seus atos enquanto estão como nossos representantes no governo. Porque o fato de um governo ter sido eleito pelo povo não significa que, durante todo o seu mandato, seus atos estarão de acordo com as suas promessas e com os compromissos assumidos durante a campanha, representando a vontade dos que os elegeram.

Por isso deveria haver aqui, como em alguns outros países, a possibilidade de recall, ou seja, um plebiscito para avaliação e confirmação ou não da continuidade de um mandato.

Oi minha gente! Um amor assim, incondicional só vale mesmo por nossa terra, exigindo que ela seja respeitada e cuidada de verdade por todos nós!!! Fora disso, deixemos pra gastar nosso afeto com os que nos são mais próximos e mereçam receber esse sentimento tão especial.



Que o Eterno nos proteja!

Boa Sorte!

Rosa Carmen


sexta-feira, 29 de abril de 2016

CONTINUANDO SOBRE RESPONSABILIDADE...

CONTINUANDO SOBRE RESPONSABILIDADE...


      O tempo todo os petistas estão falando que estamos vivendo um retrocesso político... A pergunta é: se há um retrocesso a culpa será de quem?

      Quando comecei a votar no PT para Presidente da República, desde a primeira vez em que o Lula se candidatou, a minha esperança era de que houvesse uma mudança profunda, para melhor, na política do nosso país. A partir do momento que o PT chegou ao poder parecia algo fantástico, um partido, dito de esquerda, sendo eleito democraticamente ...e podendo melhorar a vida dos mais desvalidos em nossa terra!!! Acreditava que poderiam fazer a diferença!

      Continuei votando neles até o primeiro mandato da Dilma. No segundo desisti já me sentindo enganada e frustada.
      Mas tudo o que aconteceu depois disso, e todo mundo sabe agora, foi essa gente criar uma maquiagem para a vida dos mais pobres e, por debaixo dos panos, agir exatamente igual aos governos anteriores a eles.
      O resultado dessa longa farsa, tão bem montada, só poderia terminar num retrocesso, até porque, no fundo, tudo continuava como dantes... Na realidade, mesmo que tenham havido alguns ganhos sociais, a base de tudo continuou sendo o tripé Ganância... Corrupção... e Sede de Poder...

      E muitas mentiras contadas, sempre!!!

      Se está havendo retrocesso os responsáveis por isso são os participantes dessa Ópera Bufa em que se transformou o outrora promissor governo petista, que se autointitula de esquerda...


      Eles seguiram o conselho de Giuseppe Tomasi di Lampedusa:

      “Se quisermos que tudo permaneça como está, é preciso mudar tudo...”





segunda-feira, 18 de abril de 2016

RESPONSABILIDADE

QUEM DEVE SE RESPONSABILIZAR?

Não estou me sentindo nem um pouco contente com tudo o que está acontecendo em nosso país atualmente. Não consigo me sentir inserida em nenhum grupo de pessoas que bradam slogans mais ou menos agressivos pelas ruas ou nas redes sociais. Nem vejo ninguém que mereça ser defendido nessa conjuntura, nem confio em "Salvadores da Pátria."
Há nisso tudo uma falsidade generalizada e uma falta de entendimento do que se passa verdadeiramente por baixo dos panos. Enfim, ninguém entre os poderosos nessa história está merecendo confiança e a maioria do público vai se deixando levar por paixões descontroladas, usando pouco a razão e faltando compaixão por seus opositores.

Ontem, dia dezessete deste mês de Abril de 2016, teve início um processo para realizar mudanças no quadro político, com o intuito de retirar a atual presidente do cargo. E não temos certeza do que ainda está por vir...

Mas seja lá o que vier, meu sentimento em relação aos acontecimentos relacionados às ações dos governos nesses últimos anos é de tristeza e frustração.

O tempo todo, os que defendem a presidente têm dito que ela nunca praticou nenhum ato ilícito, inclusive o de responsabilidade fiscal do qual tem sido acusada.

 Acontece que, é bom lembrarmos que a atual Presidente foi, ao longo dos oito anos dos Governos anteriores ao dela Ministra das Minas e Energia, Presidente do Conselho de Administração da Petrobras e Ministra-Chefe da Casa Civil da Presidência da República de onde saiu para se candidatar à Presidência, aonde se encontra há cinco anos e três meses... Entretanto, essa pessoa afirma categoricamente que nunca teve conhecimento, sequer a mínima ideia, das falcatruas e desonestidades, em larga escala, que aconteciam no Governo nesses últimos treze anos.

Diante desse quadro, só podemos concluir que, ou ela está mentindo ou ela foi absolutamente incompetente e omissa. De uma forma ou de outra ela merece, sem dúvida, ser julgada, se não por crime de responsabilidade fiscal, pelo menos por crime de irresponsabilidade total... 

Será possível um ou uma governante de um país passar anos sem saber o que acontece no seu próprio Governo?
E, ao surgirem evidências de crimes praticados por seus auxiliares mais próximos, será correto ainda tentar se eximir de toda responsabilidade por esses atos criminosos?

O que aconteceu nesse Governo não foi um caso envolvendo uma ou duas pessoas, foi um grande esquema armado por diversas pessoas. Imagino que quando há algo dessa magnitude, um Chefe de Estado sério deva sentir-se responsável de alguma forma. Ou a coisa é para funcionar assim mesmo,  todos largados à deriva, cada um por si, e salve-se quem puder?

Considero terrível ter que assistir, mais uma vez, um Presidente da nossa República ser retirado do cargo à força por causa da falta de caráter e da desonestidade dos membros do seu governo. Além da crise econômica que estamos vivendo, o clima vai ficando cada vez mais pesado e irrespirável...

Não é o que eu gostaria de ver, penso não ser bom para ninguém. Mas, quem sabe, se acontecer de novo, possa assustar os próximos governantes que virão daqui por diante, e fazê-los sentirem-se mais responsáveis pelo que acontece em seus governos?
 
 
Apesar dos pesares, vou repetindo mais uma vez Paulo Freire:

“Num país como o Brasil, manter a esperança viva é em si um ato revolucionário... “ (Paulo Freire) “Num país como o Brasil, manter a esperança viva é em si um ato revolucionário... “ (Paulo Freire) “Num país como o Brasil, manter a Esperança viva é em si um ato revolucionário... “

Rosa Carmen



sexta-feira, 15 de abril de 2016

PSICOLOGIA DO NOSSO TEMPO ATUAL

PSICOLOGIA JUNGUIANA NOS TEMPOS ATUAIS

     “A luz que brota dos eventos (tanto internos como externos) só é visível quando o ego se encontra em estado de vacuidade, isto é, no deserto. Através da janela de uma casa fortemente iluminada à noite é impossível enxergar as estrelas. Basta apagar a luz elétrica e elas se tornam visíveis...” Edward F. Edinger
Tenho sentido ultimamente muita falta de termos uma avaliação psicológica do momento que estamos passando em nosso país. Uma avaliação isenta de paixões políticas! Pois, diante dos exageros de ódios contra oponentes, por um lado, ou de culto e adoração a algumas pessoas, por outro, tenho achado que estamos vivendo algo que vai muito além do que uma simples divergência de ideias e ideologias.

   Andei tentando saber se existem grupos de psicologia, principalmente junguiana, pensando e pesquisando sobre isso, mas não consegui nenhuma informação. Acho mesmo uma lástima se não existirem entre nós alguns analistas, que ajam como agia C. G. Jung, com o interesse que ele demonstrava por esses assuntos na época dele, para se fazer um estudo mais aprofundado sobre essa conjuntura difícil e complicada que estamos atravessando em nosso país. Pois o nível que estamos vivendo, atualmente, de raiva, agressividade e falta de respeito pelas outras pessoas, em todos os sentidos e de todos os lados é fora do comum, nunca vistos antes pela minha geração que, aliás, já é bem antiga...  
   Um dia desses uma pessoa perguntou se tinha gente brigada uma com a outra em nossa família por causa de política, porque na dela tinha sim, como também nas de todas os seus outros conhecidos. Na minha família brigados, brigados propriamente não tem, mas alguns familiares mudaram de atitude em relação a outros, tem uns que até te evitam e demonstram claramente que, em relação às pessoas que compartilham a mesma ideologia do coração deles (as), estarás sempre em segundo lugar... rsrsrs... Como diz o ditado: “o que dá pra rir dá pra chorar...”
 
   Além disso, a violência está se espalhando, não só entre os defensores deste ou daquele Partido. Aqui no Rio de Janeiro muitos assaltos são acompanhados de morte, e a coisa tá pegando fogo em comunidades que já foram pacificadas. Há lutas no campo... Há um clima geral de agressividade explícita, não mais contida. Enfim, sem querer ficar especificando cada detalhe, estamos vivendo um clima próximo de guerra!

   Podem sempre existir mil avaliações e explicações políticas e sociológicas para as atitudes e reações de uma população em crise, mas diante do destempero, da raiva e da intolerância que estamos vivendo atualmente no Brasil, a começar das próprias autoridades maiores do país, tudo fica muito preocupante. Portanto, importa tentar buscar o que se passa no íntimo da nossa alma, pois o poço parece ser bem mais fundo!

  Está acontecendo algo bastante complicado, sério e fora do comum com a psique coletiva do nosso povo. Algo diferente do que já foi há tempos atrás. Não que fossemos tão bonzinhos assim, mas o nosso comportamento está mudando bastante, e para pior...

   Será que podemos chegar à uma resposta satisfatória sobre como anda a mente mais profunda do nosso povo? Que nos ajude de alguma forma?
   Só vamos saber se nos afastarmos um pouco dos acontecimentos e nos desligarmos das mesquinharias e das trocas de injúrias do dia a dia que estamos vivendo e tentarmos descobrir o que está nos levando a um comportamento tão irado, belicoso, cada vez mais  egoísta, e que nos impede de sermos um  povo mais justo, mais honesto, respeitoso e equilibrado. Visto que, sem esses atributos nenhum sistema político e social dará certo, jamais funcionará para o bem da comunidade.

  Precisamos apagar o excesso de luzes que estão ofuscando o nosso olhar, para podermos enxergar e viver o que há de melhor em nossa alma...


Paz para todos,
 Rosa Carmen

terça-feira, 29 de março de 2016

OS ESCOLHIDOS E OS PRETERIDOS...

   OU TUDO OU NADA...


          Se as coisa são inatingíveis, ora, não é motivo para não querê-las.
       Que tristes os caminhos se não fora, a mágica presença das estrelas!
                    (Mario Quintana)

      E imprescindível que haja bem estar e justiça para todos os seres humanos
na Terra. E é muito louvável que nos preocupemos com essa questão tão importante, que tenhamos compaixão e que procuremos, sempre que possível, trabalhar para ajudar na realização desse ideal que ate hoje nos parece uma Utopia, bem distante da nossa realidade terrena.

       Muitas pessoas discursam apaixonadamente e algumas delas batalham tentando alcançar esse objetivo. Que ótimo para a humanidade que existam esses seres!!!

       No entanto seria bom perguntarmos: será que todos, que vivem dizendo se preocuparem com os problemas do mundo afora, também mostram preocupação com os sofrimentos e problemas das pessoas próximas a elas, seus parentes, amigos ou apenas conhecidos? Será que se compadecem do fato dessas pessoas conhecidas estarem passando por problemas financeiros, afetivos, físicos, emocionais, mentais... Será que, nesse caso, tentam fazer alguma coisa para ajudá-las? 

       Existem várias formas de sofrimento, existem muitas pessoas precisando de vários tipos de ajuda, as vezes bem simples, pode ser apenas a força de uma palavra, uma conversa, um convite, uma atitude carinhosa, qualquer demonstração de interesse e afeto.

       Mas sabemos que é bem mais fácil sermos solidários com desconhecidos, até chorarmos ouvindo relatos tristes ou assistindo cenas dramáticas pela TV! Difícil é conviver com o sofrimento dos que nos são próximos, mostrarmos nossa solidariedade para com eles em qualquer situação, sem nos sentirmos incomodados e constrangidos.

      Resta saber se ao falarmos da nossa preocupação com as injustiças e sofrimentos do nosso mundo, estamos realmente preocupados com o bem estar dos seres humanos ou se estamos usando essa preocupação apenas com a intenção de demonstrarmos uma atitude “política” ou “religiosa”. Em ambos os casos essa seria uma atitude puramente racional, fria e vaidosa. Sem nenhum amor no coração.

      É justo que as nossas atitudes egoistas discriminem escolhidos e preteridos em nossa busca por um ideal de justiça na vida terrena?
     
      Pensemos nisso com carinho...


 Rosa Carmen



                                             Como bem disse Osho (Bhagwan Shee Rajneesh)
:



  “A sua vida deve derramar-se até os outros. A sua felicidade, a sua bem-aventurança, o seu êxtase, não deveriam ficar confinados dentro de você, como uma semente. Deveriam abrir-se como a flor e espalhar sua fragrância indiscriminadamente, para todos... Isso é compaixão verdadeira, amor verdadeiro: compartilhar os seus tesouros com todos...” 

sexta-feira, 25 de março de 2016

DEUS EM NÓS...

O     O DEUS EM NÓS MÚLTIPLO E UNO...

O Deus amigo que nos apascenta é o mesmo que atormenta e atordoa...
Exige fé, dá abrigo, orienta... Nos ensina, traz castigo, mas perdoa....
Precisamos dar atenção ao deus que nos acompanha... Conhecê-lo nos traz calma... Ele dispõe da paz, mesmo na luta... Ele vive e habita em nossa alma,
agindo com mansidão ou força bruta...

Seu culto é de alegria, encanto e fortaleza... Ele é o nosso rochedo... É êxtase! Dispensa o medo... E afasta toda dor... Na hora de mais cansaço encontramos  seu regaço... E se chegar a tristeza, contamos com o seu Amor! Ele é o Guia e o Norte em nossa lida... O mistério profundo revelado... pelos seres, pela natureza... As maravilhas do mundo, a beleza... nele contida... E o Bem a ser conquistado...

Mesmo que a sorte pareça perdida, temos com o Eterno uma Aliança, que dá sentido e valor à nossa vida, fazendo parte da nossa eterna Herança... 
Por mais difícil que seja o nosso fado, por mais pesada que seja a escuridão, em nossa alma vive a Esperança! Como um raio de Luz, puro e sagrado, do mistério que ilumina o coração, mas a razão, orgulhosa, nunca alcança...




Paz e Luz
Rosa Carmen


segunda-feira, 21 de março de 2016

SER OU NÃO SER...

 PODRES PODERES...
 
 "Todas as teorias são legítimas e nenhuma tem importância. O que importa é o que se faz com elas." Jorge Luis Borges.


Tenho lido ultimamente muitas análises variadas sobre o momento político atual no Brasil e, cada vez mais, ninguém me convence com belos discursos que vão dos acadêmicos ininteligíveis e herméticos aos mais simples, e alguns, dos dois lados, bem furiosos...


 A ideia central sobre “direita” e “esquerda” que divide as pessoas entre as que não se importam com os pobres e as  que vivem  preocupadas com as injustiças sociais é puro engano, pois um ser humano é muito mais do que isso. Na realidade poucos são os que estão realmente preocupados com a pobreza e as injustiças em nosso mundo. Nesse sentido a diferença entre esses dois grupos de pessoas é que uns ignoram ou exploram os mais desvalidos e os outros os usam como massa de manobra política, fazem alguma maquiagem em suas vidas, criam programas assistencialistas (em princípio, válidos e necessários), mas param por aí e passam a cuidar de seus próprios interesses. Os “ideais” defendidos por ambos, mais que qualquer outra coisa, trazem em seu bojo a arrogância, a vaidade, a ganância e a vontade de ter controle e poder sobre uma sociedade. E isso já está mais do que provado por aqui e pelo mundo afora...

  Quando nos preocupamos verdadeiramente com o bem estar dos seres humanos, se esse sentimento for legítimo, será por todos os seres, tanto em relação aos que são ignorados, maltratados, explorados ou que sofrem qualquer tipo de preconceito, como os que agem desumanamente com seus semelhantes. Ambos são dignos de pena, ou melhor de compaixão e precisariam despertar e batalhar, cada um do seu jeito, para realizar uma grande transformação em suas vidas e na sociedade em que vivem. Mas que seja uma batalha incruenta. Não será nunca incitando o ódio e a  luta entre as pessoas que essa situação social vai se resolver e se fazer justiça, porque sabemos que, na prática, quando um grupo consegue derrubar o outro pela violência irá ter com os derrotados a mesma atitude que estes tinham com eles. É sempre “olho por olho” e “dente por dente”. A injustiça e a maldade continuam as mesmas, só mudam de lugar. Todo radicalismo leva ao maniqueísmo. E quem se sente dono da verdade se acha no direito de fazer “justiça” pelas próprias mãos.

Esse é o pior drama das relações humanas, quando achamos que encontramos o caminho mais certo, quem pensa diferente só pode estar errado e não merece consideração nem respeito. Isso acontece em várias questões das nossas vidas, mas quando diz respeito às questões políticas de toda uma comunidade o bicho pega, porque existem muitos interesses em jogo, principalmente de poder e financeiro. Nessas horas aparecem as atitudes desonestas. São as duas piores chagas do nosso mundo: o desejo e a luta por poder e pelo dinheiro!

Portanto, direita e esquerda são palavras que não podem designar nenhuma pessoa como sendo melhor ou pior do que a outra. Para fazer a diferença é preciso muito mais. Enquanto não houver um maior aprimoramento dos seres humanos em termos morais e éticos, com intenções e atitudes dignas, justas, honestas, vendo os outros como seus semelhantes e respeitando-os em todas as circunstâncias, de nada adiantarão todas as teorias e doutrinas já existentes e de nada valerá insistirmos nas antigas ou criarmos novas. Enquanto existirem ódios e preconceitos nos corações, e o ego de cada um, vaidoso e arrogante, falar mais forte, continuará diminuindo a possibilidade de um futuro de luz, justiça e abundância para a humanidade...

Não importa que sejamos religiosos ou ateus, sabemos que a vida, a existência do Universo e dos seres que conhecemos, principalmente os humanos, representam um tremendo mistério, para todos nós, um Mistério Profundo, inclusive para a nossa aclamada ciência!
As principais perguntas sem respostas são sempre as mesmas. A vida sempre existiu ou algo começou num determinado momento? Esse Algo pode ter saído do Nada? E até hoje conhecemos apenas um pouquinho do mundão que se imagina existir pelo Universo, aliás, Universos... não se tem ideia de quantos são, perdidos na imensidão...

Repetindo o que já escrevi uma vez, nosso primeiro olhar de crítica tende a ser sempre para os outros, isso se chama “projeção”. Mas, poderia servir também como uma forma de vermos o mais profundo do nosso ser, afinal, “o outro é nosso espelho”. Todos estamos envolvidos nessa teia, sem exceção, é dureza sairmos dela, é penoso aceitarmos nossos enganos, encararmos o lado mau de nossas sombras, e assim continuamos projetando o que há de pior nas outras pessoas, competindo, criando ódios por qualquer coisa e exigindo delas o que nem sempre fazemos, sem nunca nos sentirmos responsáveis pelos males do mundo. Esse é o princípio dos conflitos, de todas as guerras, quando as pessoas jogam nas outras uma agressividade desmesurada e a maioria é levada ao limite dos piores sentimentos, agindo sem nenhuma tolerância, nem compaixão...

É bastante improvável  que tudo o que existe tenha vindo do nada, pois tudo está sendo criado, desfeito e recriado constantemente. E nós somos pequeninos e perdidos no meio desse turbilhão. Encontrarmos um sentido mais nobre para nossa existência, nos reconcilia com o Princípio da Criação, que não precisa ter nomes, mas pelo jeito sempre foi, é e será... Reconhecer essa realidade nos traz o sentido de Unidade com o Todo, e assim não precisaremos mais ter inimigos ou competidores e não nos sentiremos melhores ou superiores a quem quer que seja.

Se quisermos viver com alguma paz e equilíbrio é preciso encontrar primeiro a paz interior, aquela nascida da alma, que só nos chega quando existe amor e respeito pela existência inteira, que nos ajude a descobrir o valor intrínseco da vida e o quanto ela é sagrada!
E nossa vida na Terra, de uma forma ou de outra, é difícil para todos...Tão rápida... tão efêmera... É preciso mesmo muita cegueira  para continuarmos ainda a perder o nosso exíguo tempo terreno nos odiando e nos destruindo, muitas vezes praticamente enlouquecidos e sempre iludidos por um ego inconsciente.

Já dizia C. G. Jung:
  “Onde o amor impera, não há vontade de poder, e onde o poder predomina, o amor esta ausente. Um é a sombra do outro.”
                                                    
Somos Um com o Eterno!

Rosa Carmen



terça-feira, 15 de março de 2016

SÓ DEUS SABE!

PASSEATA E PRECONCEITO

Meu povo preste a atenção,
Pra mostrar que é pacata
E só tem gente do bem,
Aprenda bem direitinho
Sobre a orientação
Da próxima passeata
De sexta-feira que vem...

Primeiro, não pode ter gente branca...
Tenham pois muita cautela,
Esse é um povo do mal,
Que nasceu branco de ruim
E a sua existência
É nossa maior mazela...

Classe média então,
Nem pensar,
Essa vive na janela,
Não trabalha, nem produz,
Só sabe bater panela...
Se for rico é pior,
Pois os filhos quer levar
E junto leva a babá,
Não que precise disso,
É somente para humilhar...

Por falar em bem e mal,
É preciso ter cuidado
Pra não fazer confusão,
Não pode ter
Ninguém falando
De fé e religião.

Tem muito aliciante,
E o Karl Marx já dizia
Que isso é o ópio do povo,
Só nos causa muitos danos...

Você não sabe o que é ópio?  
Isso não é argumento,
É coisa de ignorante...
Pois o Marx é muito novo,
Se vivo fosse estaria
Com quase 200 anos...

Enfim, nada de sair
Com roupa verde ou amarela...
Nem levar a bandeira do país,
Com animação e euforia,
Pois mostrar patriotismo
É ser contra a democracia...

E então, Porque tudo isso?
Porque assim, desse jeito?
A resposta a mim não cabe...
Tanta regra, tanto preconceito...

Só Deus sabe!!!!

Boa Sorte para nosso País!!!

Rosa Carmen


quinta-feira, 10 de março de 2016


SERÁ QUE MERECEMOS?

O fruto da retidão é árvore da vida,
e aquele que conquista almas é sábio. 
(Provérbios 11:30)

“A sabedoria consiste em ordenar bem a nossa própria alma...”
                                                                      (Platão)

É insuportável que, quando alguém critica a desonestidade de políticos e membros do governo do PT, a resposta dos que os apoiam seja o eterno discurso de que os outros partidos também agiram ou agem de forma desonesta, como se isso desculpasse e justificasse os integrantes do PT por
terem feito o mesmo, e assim ninguém pode criticá-los...

Ora, ora pessoal... as vezes em que votei no Lula e na Dilma (até 2010) foi exatamente por achar que o governo deles seria diferente dos demais... Agora, além da decepção de ver como agiram, é duro termos que ouvir tamanhas barbaridades...

O mais triste de tudo isso nesse momento político do Brasil, diante do quadro distorcido por todo tipo de desonestidades e falta de caráter dos políticos, dos governantes, de empresários e outros mais, é não vermos saídas que possam melhorar essa situação. E o pior é que vemos essa atitude se espalhando por Estados e Prefeituras e em todas as camadas sociais. Os mais fracos de caráter costumam pensar que, se os poderosos fazem, porque também eles não podem fazer?...

Nosso país está vivendo uma crise profunda de valores, os mais básicos necessários para uma existência digna dos seus cidadãos. Estamos órfãos de bons líderes políticos confiáveis, após confirmarmos, sem dúvida alguma, nos últimos 13 anos, que: “nada era o que parecia ser... “ Fomos enganados, ludibriados, mas não podemos perder a esperança.

O que está acontecendo no Brasil vai muito além da visão limitada que temos da Política... Essa situação faz parte da nossa cultura, da nossa mentalidade...

Segundo o filósofo grego Aristóteles, o homem é um animal político na medida em que se realiza plenamente no âmbito da Polis, pois a “cidade ou a sociedade política” é o “bem mais elevado” e por isso os homens se associam em células, da família ao pequeno burgo, e a reunião desses agrupamentos resulta na cidade e no Estado (“Política”, cap.I, Livro Primeiro)

Indo mais além ainda, sabemos que a nossa mente controla nossas ações, mesmo sem percebermos. E quando estamos pouco conscientes do que representam nossos atos, sem noção das forças inconscientes que nos controlam, podemos fazer estragos na vida das outras pessoas e mais ainda em toda a sociedade em que vivemos.
 
 O psiquiatra suíço C.G. Jung falou muito claro sobre isso:
“A psicologia do individuo corresponde à psicologia das Nações. As nações fazem exatamente o que cada indivíduo faz individualmente; e do modo como o individuo age a nação também agirá. Somente com a transformação da atitude do indivíduo é que começará a transformar-se a psicologia da nação. Por isso nós precisamos entender melhor a natureza humana, porque o único perigo que realmente existe é o próprio homem.”

 
Portanto somos todos responsáveis pelo que acontece dentro da Nação em que vivemos... Mais do que criticar e reclamar (é claro que não vamos deixar de fazer um pouco disso, senão não teria o que mudar...), cada um de nós precisa encontrar seu caminho para reconstruirmos nosso país, com honestidade e bom caráter.

E o filosofo Platão dizia: A punição que os bons sofrem, quando se recusam a agir, é viver sob o governo dos maus. Procurando o bem para os nossos semelhantes encontramos o nosso.”

Creio piamente que não somos só carne e ossos... Somos seres com alma...Com Ânima *...

Ânima! Alma! Espírito! Essência, Núcleo, Energia! Sopro Vital!  

Que o nosso povo encontre a Luz da verdadeira vida, que possamos viver nesta terra brasileira com mais pureza d’alma e dignidade...

Pois, que adiantará ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou, o que o homem poderá dar em troca de sua alma?


Pode ser que, um dia, aconteça um Milagre e a Luz se faça para todos...

 

 * A palavra Ânima ou sua variação Animus são originários do Latim, e tanto animus como anima podem ser traduzidos por "alma" ou "mente", dependendo do contexto em que se encontrem. A raiz latina animus é cognato em grego de anemos, vento, respiração. E do sânscrito Aniti: Ele respira! Ele vive! Ele possui Alma!